top of page
Buscar
  • Vinicius Vital

Confiantes após voto, Bolsonaro e Lula citam 'Deus' e revelam expectativas para resultado

O presidente votou no Rio de Janeiro e o petista em São Bernardo do Campo

O presidente apareceu acompanhado de batedores, um helicóptero, PMs, integrantes da Polícia do Exército e da Polícia Civil, o candidato à reeleição votou com uma camisa amarelo com a inscrição "Brasil". Às 8h05, Bolsonaro deixou a escola acompanhado de dezenas de seguranças. O presidente não deu entrevista à imprensa, e disse apenas que está confiante no resultado. "Expectativa de vitória pelo bem do Brasil. Só tivemos boas notícias nos últimos dias. Se Deus quiser seremos vitoriosos hoje à tarde. Ou, melhor Brasil será vitorioso hoje à tarde", declarou.

Continua após a publicidade


Lula chegou vestindo uma camisa branca e entrou para votar sem falar com a imprensa. Ele deixou a residência onde mora, na Zona Oeste de São Paulo, por volta das 8h10 e chegou ao local de votação com centenas de apoiadores que o aguardavam na porta do colégio desde cedo, cantando e com flores para homenagear o candidato. Na urna, Lula repetiu o gesto que fez no primeiro turno e beijou o comprovante de votação.

INDICADAS PARA VOCÊ Troféu no Rio e encontro com Jair Bolsonaro. Saiba como foi o desembarque do Flamengo Jogadores chegaram na manhã de domingo ao Rio após a conquista da Libertadores Ex-presidente Lula vota em São Bernardo do Campo Homem é preso na Rocinha por fotografar urna

Na saída, o ex-presidente fez uma declaração para quem estava no portão. "Hoje, possivelmente seja o dia 30 de outubro mais importante da minha vida e é um dia muito importante para o povo brasileiro, porque hoje o povo está definindo o modelo de Brasil que ele deseja, o modelo de vida que ele quer", declarou o ex-presidente.

Continua após a publicidade


"As pessoas vão voltar a viver com cidadania e toda a decência que a cidadania deve ter. Uma nova vida será estabelecida nesse país para as pessoas voltarem a sorrir, a brincar, porque ser bom é melhor do que ser mau", completou. "Peço a Deus que seja um dia de paz, um dia tranquilo para que as pessoas votem com tranquilidade e no final esperamos que possamos respeitar o resultado final", finalizou.

O candidato ainda falou sobre a polarização política. "Eu quero que as famílias voltem a conversar, quero que os vizinhos voltem a conversar, as pessoas não precisam pensar politicamente do mesmo jeito, ter o mesmo time, a mesma religião, as pessoas precisam voltar a se olhar com respeito", declarou.

Lula foi ao colégio eleitoral acompanhado de seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), de sua mulher, Rosângela da Silva, a Janja, da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e do candidato do PT ao governo de São Paulo, Fernando Haddad. Janja estava com uma blusa branca de proteção à criança e ao adolescente. A escola estadual é a mesma que ele vota desde sua primeira eleição direta, em 1989. Ele foi aclamado por apoiadores que gritavam seu nome e entoavam a música: "Olê, Olá, Lula".

Continua após a publicidade


Novas Alianças

Lula declarou ainda que, caso vença as eleições, ele quer viajar para reestabelecer alianças. "Antes da posse eu também quero fazer viagens para países da América do Sul para reestabelecer uma aliança e para os Estados Unidos, por mais divergências que tenhamos, precisamos nos aproximar dos Estados Unidos, visitar a China, a União Europeia também", disse. "O que eu gostaria era que a transição fosse igual aquela que o Fernando Henrique Cardoso permitiu que nós fizéssemos. Mas, a transição é para você ter todas as informações do funcionamento da máquina do governo e eu espero que o governo seja civilizado para fazer uma boa transição", concluiu.


fonte O DIA


1 visualização0 comentário
bottom of page