Buscar
  • Vinicius Vital

Denunciado por corrupção, Pedro Fernandes é preso - ONDA CERTA FM

Por Thuany Dossares e Bruna Fantti - O DIA

Secretário Estadual de Educação, Pedro Fernandes, foi preso por denúncia a fatos ocorridos entre 2013 e 2018 - Daniel Castelo Branco

Rio - A Polícia Civil prendeu, na manhã desta quarta-feira, o ex-secretário estadual de educação, Pedro Fernandes. Ele foi um dos alvos da operação Catarata II, realizada no último dia 11, mas na ocasião estava diagnosticado com coronavírus e ficou sob prisão domiciliar. O mandado de prisão preventiva foi cumprido, na residência de Pedro, num condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Pedro Fernandes é apontado pelo Ministério Público do Rio (MP/RJ) como o suposto chefe de uma organização criminosa que usaria a Fundação Leão XII para fraudar licitações em projetos sociais assistenciais e desviar dinheiro público. O grupo é visto pelo órgão de investigação como 'uma verdadeira máfia' que usava a fundação para receber vantagens financeiras indevidas através de pagamento de propinas e ganhos políticos.


Com as irregularidades, a organização criminosa firmou contratos de pregão superfaturados que ultrapassaram R$ 117 milhões, no período entre 2013 e 2018, segundo a denúncia do MP. Pedro Fernandes foi exonerado do cargo no dia 16 de setembro.

A decisão da juíza Ana Helena Mota Lima Valle, da 26ª Vara Criminal, era a de que a prisão preventiva de Fernandes fosse cumprida assim que Pedro Fernandes testasse negativo para Covid-19. Inicialmente, a quarentena do suspeito terminaria no dia 20, mas, segundo seus advogados, nesta data, ele ainda estava doente.

Em nota, a defesa de Pedro Fernandes informa que avisou à juíza da 26ª Vara Criminal da necessidade de exames médicos complementares e que Pedro Fernandes não teve alta médica. "Isso quer dizer que ele ainda pode estar transmitindo a doença. Mesmo assim, houve a decisão de hoje que revoga a prisão domiciliar. Pedro Fernandes sempre esteve à disposição da Justiça e vai demonstrar sua inocência no curso do processo".

Pedro foi encaminhado para a sede da Corregedoria da Polícia Civil, depois fará exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) do Rio e, em seguida, seguirá para o presídio de Benfica.

4 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now