Buscar
  • Vinicius Vital

Igreja Universal é acusada de demitir pastor após esposa engravidar - ONDA CERTA FM

por CAIO RANGEL

A Igreja Universal do Reino de Deus está mais uma vez na mira da Justiça. A denominação de Edir Macedo foi processada por um ex-pastor que foi dispensado após sua esposa descobrir que estava grávida.

Daniel Auada de 37 anos, serviu a igreja por 14 anos, e diz não ter dúvidas de que a demissão guarda relação com a gravidez da esposa, Eliane.

O pastor conta que seis meses antes foi submetido a uma vasectomia, procedimento cirúrgico que, segundo ele, só ocorreu por pressão da igreja.

“Quando falei que ela estava grávida, começaram a nos punir. Pedi uma ajuda, disse que não tinha auxílio financeiro”, diz. Segundo Daniel, a ajuda de custo repassada pela igreja era de pouco mais de R$ 1.400.


Na ação apresentada pelo casal de pastores, Daniel e Eliane relata ter sido “sumariamente dispensado”  cerca de dois meses após a descoberta da gestação, em junho deste ano.

Eles revelaram que só tiveram três dias para deixarem o apartamento que era dividido com outros casais da igreja em Osasco SP.

“Ainda disseram para o porteiro que não era para retirarmos nada do imóvel, e os móveis e outras coisas que nós compramos ficaram lá”, diz Daniel.


O casal informou que desde 2004 estavam na Universal. Dois anos depois, em 2006, Daniel foi consagrado pastor  e atuou em diversas igrejas em São Paulo, além de viver por pouco mais de um ano como missionário na Venezuela. Eliane também trabalhava em ações da igreja, como obreira, e na promoção de eventos.

5 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now