Buscar
  • Vinicius Vital

Romário contraria apoio do partido a Crivella no Rio e fará campanha para Paes - ONDA CERTA FM

EXTRA

Romário contraria apoio do partido a Crivella no Rio e fará campanha para Paes 8/07/2012 Foto: Paula Giolito/ Agência O Globo

Oficialmente, o Podemos é um dos nove partidos que integram a coligação do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) à reeleição. Seu nome de maior destaque no estado, no entanto, contrariou a decisão do diretório municipal e fará campanha para o ex-prefeitoEduardo Paes (DEM). O senador e ex-jogador Romário disse ao GLOBO que participará de um ato de campanha de Paes no próximo sábado (10), na Zona Oeste, e que sua decisão foi comunicada e aceita pela presidente nacional do partido, Renata Abreu.

— Institucionalmente, o partido decidiu caminhar com o Crivella. Mas acredito que, definitivamente, o Eduardo (Paes) é o cara mais preparado para administrar a nossa cidade — disse Romário. O senador diz que conversou com a presidente nacional da legenda, a deputada federal Renata Abreu (SP), sobre sua decisão. Ele afirma ter sofrido um "golpe" de seu ex-chefe de gabinete Marco San, atual secretário de Crivella, da pasta que leva o nome de Pessoa com Deficiência, Tecnologia e Esportes.

— O Marco San se aproveitou que tinha a minha senha e, perto da convenção partidária, entrou no sistema eletrônico para me tirar da presidência municipal e se nomear presidente, botando na executiva municipal pessoas da confiança dele. Falei com a Renata Abreu sobre o golpe. Ela disse que, para não prejudicar as candidaturas a vereador do partido, que já tinha feito a convenção, o melhor é aguardar a eleição municipal para, depois, afastar o Marco San do partido. Ele tentou me dar uma bola nas costas, mas vai ver o resultado disso mais para frente — disse.

Procurado, Marco San disse que o apoio que articulou para Crivella é legítimo.

— O Romário não ficou feliz com o apoio. Sempre toquei o partido no Rio de Janeiro, todos na política sabem disso. Tinha a senha, sim. Tivemos que fazer essa mudança porque seria antiético apoiar Paes, uma vez que estamos no governo Crivella, com o comando da Secretaria da Pessoa com Deficiência e Tecnologia. Sendo que, recentemente, o Crivella ainda aumentou o nosso espaço, incorporando a Secretaria de Esportes à nossa pasta — argumentou San, negando que tenha dado um "golpe", como acusa o senador.

— A convenção do partido, no dia primeiro de setembro, aconteceu de forma virtual e contou com a participação da Renata Abreu, que até discursou no evento. Como a convenção foi ilegítima se até a presidente nacional da legenda participou? O próprio Romário foi convidado a participar e não compareceu. A convenção foi legítima e legal. Tanto que, depois, Romário tentou pegar a direção do partido no Rio, e a Renata me restituiu como presidente. Há um entendimento de que é preciso dar continuidade ao trabalho político que tem sido feito no Rio — disse San.

Procurada pela reportagem, Renata Abreu (Podemos-SP) não retornou as ligações.

Apesar de o Podemos integrar o secretariado de Crivella, Romário criticou publicamente o prefeito em 2017 e 2018. Em 2017, na tribuna do Senado, discursou: "Se eu tivesse que classificar a gestão do Crivella, classificaria como péssima". Em 2018, usou uma rede social para escrever: "Eu apoiei esse idiota (na eleição de 2016). Pior prefeito que nós tivemos".

2 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now