Buscar
  • Vinicius Vital

Secretário diz que peritos médicos do INSS retornam ao trabalho na próxima semana - ONDA CERTA FM

Por O Dia

Cartaz na porta do posto do INSS no Méier avisa sobre suspensão de atendimento de perícias médicas - Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

Rio - O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, afirmou, nesta sexta-feira, que está confiante sobre a resolução do impasse entre o governo e os peritos médicos do INSS, e que haverá perícia médica em todas as agências já na próxima semana. As declarações foram feitas em entrevista ao canal GloboNews.

"Eu confio muito. As agendas estarão abertas e nós faremos perícia. Posso dizer a vocês: alguns peritos médicos já estão fazendo. Já vi que tem relatos no Rio de Janeiro, em São Paulo, de que eles estão fazendo perícia", disse.


Indicadas para você Ministro da Educação diz que por ele aulas presenciais 'voltariam amanhã' Benefício do INSS seis vezes maior INSS paga auxílio de R$ 600 para quem está na fila do BPC

Bianco garantiu que o governo "já tomou atitudes" para o retorno dos peritos na próxima semana, e as pessoas que não conseguiram perícia até o momento não serão prejudicadas. O secretário, contudo, não garante que não possa haver uma greve.

"Não posso prever ou não se haverá um movimento de greve, mas não creio que aconteça. Eu respeito muito essa carreira, e estou tranquilo quanto ao retorno. Caso não haja, eles (segurados) terão essa antecipação à disposição, eles não voltarão para o fim da fila, o reagendamento vai ser feito automaticamente. Estou trabalhando para que não haja nenhum prejuízo para a população", afirmou.

Impasse entre peritos e governo

A reabertura das agências do INSS deflagrou uma guerra entre órgãos de governo e os peritos médicos federais, num impasse que, até o momento, está prejudicando cerca de 1 milhão de brasileiros que aguardam uma perícia para receber seu benefício.

A Associação Nacional dos Peritos (ANMP) resiste a retomar os trabalhos presenciais sob a alegação de falta de condições sanitárias contra a covid-19, o que o governo nega. Acusada de compactuar com o movimento para barrar o retorno dos médicos ao atendimento presencial, a cúpula da Subsecretaria da Perícia Médica será exonerada nos próximos dias. O ponto dos peritos que não voltarem às agências será cortado.

A disputa de bastidores envolve troca de acusações, ameaças e uma batalha jurídica em torno de protocolos a serem seguidos devido à pandemia da covid-19.  As agências do INSS estão sem atendimento presencial desde o início da pandemia. Embora o governo tenha permitido a concessão antecipada de benefícios como o auxílio-doença e o BPC (pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda) apenas com a apresentação de atestados ou outros documentos, há muitos brasileiros que não tiveram sucesso nesse acesso facilitado. Cerca de 600 mil não conseguiram a antecipação do auxílio-doença porque são contribuintes há pouco tempo (e precisariam de perícia para quebrar a carência) ou por problemas no atestado. Outros 500 mil requerimentos do BPC por deficiência depende de perícia - apenas um terço desse contingente conseguiu acessar os recursos antecipadamente. * Com informações do Estadão Conteúdo

6 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now